quarta-feira, 16 de maio de 2018

Futebol


Do Futebol


Finalmente o Vasco consegue que o Globo lhe dedique duas páginas e mostre seu escudo, coisa só permitida regularmente ao Flamengo. Mas condenar o estádio é jogar a criança fora com a bacia. Barbárie pode acontecer em qualquer estádio. Justamente a boa estrutura de São Januário evitou uma invasão do gramado com piores consequências. Mesmo no Maracanã e no Nilton Santos se mata do lado de fora. O Rio de Janeiro, infelizmente, por culpa de seus administradores e políticos, é um açougue humano. O que tem de ser atacado e punido, são as torcidas organizadas que pela sua forma de atuar atraem pessoas dispostas à violência e à agressão. Elas são uma praga do futebol. Mas pelos arquivos desse jornal só a torcida organizada do Vasco se constitui de vândalos. Melhor seria aproveitar o momento para condenar todas as organizadas. Os clubes precisam promover associados e não “organizados”. 10  07  17

Nada justifica a violência, todo mundo sabe disso. Mas um conjunto de fatores pode ajudar a explicar os acontecimentos em São Januário: torcidas patrocinadas no futebol, por sua natureza mesma, são coletivos apropriados para pessoas mal formadas e oportunistas exercitar seus instintos mais selvagens; dirigentes mal sucedidos insistem em permanecer em seus postos numa atitude patrimonialista que se repete nos clubes e na política brasileira, gerando mal estar e revolta na população e nas torcidas reais; o clima de violência generalizada da cidade contribui para o estresse emocional de todo mundo; juízes despreparados ou autossuficientes multiplicam pequenas faltas e marcam um dos times distribuindo cartões amarelos para mostrar seu poder, mas o que mostram é arrogância e o que provocam é a irritação do time e de todos.
No caso específico, o time do Vasco, que teoricamente seria o alvo da insatisfação da sua torcida, o time pôde sair de campo com tranquilidade. O que explica que o time do Flamengo tenha permanecido no gramado, esquecido da rivalidade visceral dos dois lados? Isso pode ter sido entendido como provocação? Foi provocação ou ingenuidade? O estádio é bonito e seguro, talvez a única coisa boa que a tal administração terá feito. Ele não tem nada a ver com o acontecido, poderia ser em qualquer estádio. Por que não processam e interditam o Eurico, por ilação?
O estádio em si mesmo é neutro, depende das medidas práticas de segurança, como qualquer lugar na cidade. Se a violência justifica interditar o estádio vamos ter de interditar o próprio Rio de Janeiro!!! Repito que não estou justificando nada, tem mais é que acabar com torcidas patrocinada

11  07   17
E agora, José? Violência em São Januário foi uma resposta às ameaças da organizada do Flamengo. Desde jogos anteriores a torcida do rival tem tentado inviabilizar o estádio do Vasco. Da outra vez quebraram tudo no estádio. Graças justamente à segurança não houve um confronto, mas a organizada vascaína estava preparada com paus e ferro e acabou brigando entre si. Continuo achando que as organizadas perderam o rumo e a justificativa. Foram criadas para acompanhar o time onde se apresentasse, para manter presença em situações adversas e estimular o time em campo. Perderam o sentido por contaminação da violência endêmica do país. Ficamos assim: organizadas, nem cá nem lá. Pena que a mídia carioca é deformada pelas regras de consumo do marketing publicitário e a justiça desportiva é sectária.


A torcida marca cada lance e obviamente constrange o juiz. O jogador cai por qualquer toque e o juiz marca. Pelo menos umas vinte faltinhas em torno da área do Grêmio, que teve muita sorte além da competência. E o Flamengo deu azar, só isso, porque não pode se queixar do juiz.
Agora no Globo Esporte, gastaram uma matéria enorme sobre o jogo Grêmio e Flamengo. Na notícia, o Grêmio não existe, pois foi ultra relevado o espírito de luta dos jogadores do Fla.

Ganhar do Flamengo na Ilha\ninho do urubu é uma façanha inenarrável. Então aquele estádio é mais seguro que São Januário? Só se contam que o juiz não ouse marcar nada contra o time da casa! Aliás ele não marca mesmo, só se for uma falta escancarada. Foi isso que eu vi esta noite.
Em vez de prender dirigentes do estado, deviam obrigá-los a circular diariamente pelo Rio de Janeiro, cruzando da Zona Sul até Pavuna, para eles verem o que nos deixaram de herança.

Covardia com o Vasco, o único clube do Rio que tem um estádio próprio. Uma pena não pode asfixiar e inviabilizar o punido. Se fosse aplicar o equivalente na política fechava o Congresso (para o bem ou para o mal). Ora, o estádio em si é muito seguro, deviam buscar outro tipo de punição. Então parece que é melhor não ter estádio, para não correr desses riscos próprios do Rio de hoje onde a violência explode em cada momento e cada canto. Queria ver fazer isso com o Flamengo! Não duvido que tenha inveja de torcedor no Tribunal. Um absurdo, seria bom examinar para quem torce cada conselheiro, urgente.
Parte superior do formulário


De novidade mesmo na TV somente a proliferação ad náusea de três tipos de antigos programas: seriados basicamente norte-americanos, reality shows e os programas com bancas de jurados, nem sempre com calouros, criados por Flavio Cavalcanti nos anos 70. Com boa vontade poderíamos acrescentar os programas de Esta é Sua Vida, dos anos 60. Como se vê a criatividade é apenas marginal e prevalece o ditado de Chacrinha: nada se cria e tudo se copia na TV.


Apesar da ascensão das séries, as novelas continuam dando certo. Isso apesar e talvez por isso mesmo, da pobreza narrativa, do padrão de Zorra Total, se repetindo em círculos, do excesso de licenças poéticas, da previsibilidade e do ritmo arrastado. Vá se entender isso!



Os problemas sucessivos que só atingem o Vasco parecem preconceito desportivo-racial. Interditar o estádio de São Januário é um acinte à inteligência, nenhum estádio do Brasil tem um plano de segurança apresentado 30 dias antes do campeonato, não estaríamos falando de Brasil, mas talvez da Suíça. O Vasco é punido por ter estádio, deve ser isso. O Rio de Janeiro não oferece segurança para os moradores, deviam fechar o Rio de Janeiro.
Certamente, deve haver no Ministério Público e na Justiça Desportiva torcedores fanáticos de outros clubes, porque infelizmente a paixão daninha, não a amorosa, grassa num país dividido na política e na civilidade. Em vez de interditar deviam estabelecer as condições para funcionar, e estender isso a todos os estádios do país, com transparência. Como a Grande Rede criou 60% de torcedores do mesmo clube, a possibilidade de ter rubro-negros em órgãos decisivos da cidade é muito grande. E foi um rubro-negro, de dentro de uma prisão, que proclamou a guerra entre as organizadas para o estádio e o jogo. A guerra não aconteceu justamente porque a segurança não permitiu. Foi a organizada do Flamengo que, no jogo passado entre os dois clubes, quebrou toda a parte do estádio que lhe fora destinada.
Vamos parar com o fanatismo e criar um pouco de solidariedade desportiva, os outros clubes do Rio deviam se solidarizar com o Vasco em vez de apoiar a perseguição. Se o problema é Eurico, por que não ajudam o Vasco pedindo a interdição dele?
Lembro que até hoje a famosa mídia exibe o incidente do jogo do Vasco em Santa Catarina, que foi mais grave que o atual, onde a torcida visitante, do Vasco, foi encurralada e teve de se defender. Mas não interditaram o estádio! E ainda puniram as vítimas, a torcida local do Vasco, onde havia até famílias. Se isso não é discriminação...  20\07\17

No futebol, juiz não pode errar contra o Flamengo! Mais uma vez os jogadores cercam para dar tempo do bandeirinha ser avisado, e o juiz volta atrás. Mas isso só acontece a favor do Flamengo!!! Estranho esse esquema, mas só o Flamengo pode?  27  07  17

Pois é, finalmente um clube que não é do Rio e portanto não tem compromisso com o conformismo dos clubes cariocas Botafogo, Fluminense e Vasco, se revolta contra a óbvia parceria do Flamengo com a Rede Globo. Mais uma vez, principalmente em pênaltis e impedimentos, os jogadores do Flamengo cercam o juiz e dão tempo para uma eventual consulta externa. Em sã consciência, é impossível à vista humana enxergar se o pé do zagueiro tocou na bola antes de tocar no atacante. Nesses casos só o acaso da marcação do juiz. E é aí que entra o esquema rubro-negro que pelo menos assegura que não vai haver erro contra o clube. É o Santos quem afirma que um repórter da Rede soprou para o quarto árbitro. E soprou errado, pois para mim houve pênalti, tecnicamente, não nas recentes interpretações do juizado brasileiro. O beque chegou com tudo e apenas por milímetro tocou primeiro na bola, mas levou junto as pernas do atacante impedindo-o de seguir a jogada: é pênalti. Mas isso não importa, o que vale é o esquema aparente montado porque não é a primeira nem a segunda vez. O cerco ao juiz retarda a decisão para que a consulta ocorra. Não adiantam as próprias negativas da empresa envolvida no caso porque está comprometida pela notória parceria comercial que favorece brutalmente o já forte clube carioca. E afinal, cercar o juiz pode?


Ainda assim não se justifica que as raras transmissões da Rede Globo/Esporte, como neste domingo, deixem de mostrar uma tomada sequer da torcida vascaína. A marca do Vasco parece uma maldição para a emissora. E sem falar que essas transmissões nunca são em rede nacional, ao contrário das que dedica ao seu clube parceiro.  20   08  17

Qual o jogo você acha que a TV devia transmitir? O jogo-treino do Flamengo pelo torneio sul-americano com um time reserva do Chile, já derrotado em casa por 5 x 2 ou o jogo do Botafogo, marcado para hoje com o Nacional, o tradicional time uruguaio pela Libertadores?

Olha só por que o Flamengo tem muito mais torcedores e facilidades financeiras para contratar: o Jaime teve dois dias de treinador e já saiu em manchete do Globo, o próximo treinador nem teve ainda um acerto e já sai hoje em manchete. Fica fácil com parceria tão poderosa. Até o Bonsucesso viraria clube das multidões. Como Tarcísio Meira e Faustão. Flamenguista não enxerga porque não quer..

João, ele era meu vizinho no Novo Leblon, e, desde dos anos 90 ele já era funcionário do Flamengo. Há muitos anos que ele é o "tapa-buraco" do Flamengo. E, como todos flamenguistas tem o carinho de TODA IMPRENSA

Eugenio Fernandes 
É o carinho pelo velho atleta que continua a dar seu tempo para o clube MAIS QUERIDO DO BRASIL- (barra até o Corinthians que só é grande em São Paulo) O Jaime esta para o Flamengo como o Eurico esta para o Vasco

O Vasco vive uma fase desastrada, sem perspectiva. Está ainda em boa posição no campeonato porque acumulou gordura enquanto os demais clubes estavam esquentando os motores. Estes cresceram enquanto o Vasco estancou. Os jogadores não são muito ruins, mas a defesa, por exemplo, é idosa para os padrões do futebol moderno, não acompanha o ritmo dos jogos. No ataque a garotada é talentosa, mas sem experiência para se adequar à variedade de situações dos jogos. Por exemplo, todos times entram retrancados contra o Vasco porque sabem que o ataque deste time não é eficiente e não volta depois de perder a bola, a defesa fica descoberta. E quando fazem um gol o jogo está decidido porque o Vasco não tem poder de reação. E para fechar a explicação, o técnico é um teórico inexperiente que ainda não impôs um padrão de jogo e a administração com Eurico é incompetente. Com tudo isso ainda tem a má vontade dos árbitros que prejudicam o Vasco ostensivamente, porque sabem que a diretoria é omissa e por conta do fenômeno da Geni: todos acham que podem jogar pedra porque ninguém vai mesmo achar estranho. No jogo passado, por exemplo, o Sassá do Cruzeiro entrou solando no lance mas o juiz marcou uma falta do defensor do Vasco que apenas entrou atabalhoado. Teria de prevalecer a entrada solada do atacante, mas foi o Vasco que levou a pedrada.   05   08   17

Concorrência desleal no futebol    31   07    17
Vivemos no mundo ocidental onde o sistema capitalista é triunfante e soberbo. Sabemos que ele é altamente eficiente na produção de riqueza, mas também na concentração de renda e na geração de consequências indesejáveis para a sociedade e para o próprio modelo de negócios. Foi então necessário estabelecer mecanismos de correção, não apenas para evitar a destruição da sua galinha de ovos de ouro, a população, mas também a guerra de extermínio entre os próprios capitalistas, para que os lobos não se devorem entre si e para que não eliminem os cordeiros, que somos nós. Organismos internacionais foram criados, como a OIT e a OMC, para controlar o meio de campo e evitar que os lobos tirem proveito da força e para eliminar a concorrência desleal no mundo dos negócios. 
Ainda assim vemos que governos inventam jogadas desleais com propósitos equivocados, como a concentração dos subsídios nas grandes empresas selecionadas pelo BNDES, e no caso do futebol a escolha do Flamengo para os investimentos da Rede Globo. Se os amiguinhos não querem enxergar isso, paciência. Se os dirigentes dos demais clubes não podem enxergar isso, que pena e que merda.

A marcação de impedimento no primeiro gol do Jo ontem foi escandalosa, roubo descarado. Parece que darão muitos jeitos para que o Flamengo seja campeão. Ando pensando em acompanhar apenas campeonatos de peteca...

Flamengo jogou melhor que o Corinthians, afinal o empate foi justo porque mais uma vez o juiz anulou equivocadamente um gol contra o Flamengo. Não houve impedimento, mas o que mais nos garante isso é que a Globo não mostrou com detalhes a jogada no intervalo, escondeu o favorecimento ao Flamengo. Imagina se fosse o contrário, íamos ter um show de tecnologia.

Amigos flamenguistas a quem respeito, admiro e amo não conseguem enxergar a injustiça da parceria que diariamente sacrifica os demais clubes do Rio transformando os campeonatos numa competição viciosa. Lamento.


Sobre o futebol de ontem à noite:  O Flamengo foi soberano, mandou no jogo,  e o Botafogo se apequenou. O Juiz poderia ter marcado um pênalti do defensor do Botafogo que conduziu a bola com as mãos. O amarelo de Guerrero foi exagerado. Mas antes disso:  o jogo mostrou todos os ingredientes irregulares que venho apontando. A defesa do time da Casa entra atropelando e pisando, na certeza de que o juiz vai ignorar. Dois jogadores do Botafogo, os mais destacados “por acaso”, foram quebrados por defensores do Flamengo que deviam ter sido advertidos ou mesmo expulsos, mas o juiz nem falta marcou. O técnico do Botafogo deveria ter substituído os dois, que a partir dali não tiveram mais disposição e energia (nas touradas o touro é fustigado com lanças antes de enfrentar os toureiros, para perder força e não ameaçar a exibição). Quando um juiz amarela jogador do Flamengo tem de amarelar também o adversário. A torcida do Flamengo invadiu o estádio e gerou confusão, mas isso não vai dar em nada. No futuro não haverá mais estádios para acomodar a multidão rubro-negra. A CBF e a patrocinadora precisam pensar nisso. 26\08\17
Sobre o jogo desta tarde: Fluminense x Vasco.   O Fluminense é um time bem organizado, os jogadores têm conjunto, mas se mostrou muito acomodado, sem ambições. Scarpa fica muito sobrecarregado na armação e ainda está sem ritmo de jogo. Na verdade foi um ato generoso com o Vasco, que este sim estava na porta do inferno. Coube então ao Vasco botar correria, mas sem jogadas ensaiadas e sem padrão de jogo. Os jogadores inibidos, sem saber o que fazer com a bola, jogava mais nos erros do adversário. Por ter buscado mais o gol, lutando muito com seus próprios limites, mereceu o resultado favorável. A transmissão de TV, por canal restrito, pago, não ajuda muito, não mostra as torcidas, não faz o show que faz com o Flamengo. 26\08\2017

Na avaliação da página de esporte do O Globo o jogador Juan, do Flamengo, naturalmente, já aposentado e ressuscitado pelo clube várias vezes, vale 50 vezes os demais clubes cariocas juntos, a julgar pelo espaço destinado. Isso é parte dos subsídios que esse clube recebe para entrar em campo com vantagens sobre os outros. 03\09\17

Do futebol  se espera competição e espetáculo, duas qualidades que faltaram ao jogo do Brasil hoje. Já classificado o time brasileiro se poupou nitidamente, não se expôs até porque o adversário também estaria satisfeito com o empate. Triste para quem paga uma entrada cara para ir ao estádio e para quem perde seu tempo vendo na televisão.  07\09\17


Tenho repetido que o Vasco tem sido a Geni do tribunal esportivo. Quero ver suspender o Flamengo e interditar o maraca. Afinal a violência e a barbárie foram mostradas na tevê. É um absurdo, uma excrescência a punição do Vasco e sobretudo de seu estádio, só porque o clube já anda no buraco e sua diretoria já vive nas trevas. 09\09\17
Parte superior do formulário

O Vasco se apresentou como um time inibido, não sabe jogar com a bola nos pés, erra passes de três metros, por isso entregou a bola ao Grêmio e ficou só se defendendo. Por sorte o Grêmio não forçou o jogo. O Vasco vai precisar melhorar a confiança, a autoestima. Se a Globo ajudasse um pouco..... 09\09\17
Para o jornal O Globo o goleiro falhou e o Cruzeiro empatou, simples assim, o juiz não errou e a defesa do Flamengo não chegou atrasada para cobrir a falha do goleiro. O gol do Flamengo é típico de outras ocasiões, "bola pra frente e vamos todos pra cima". A mesma cena que roubou um campeonato carioca do Vasco no último minuto, um gol impedido "que o juiz, coitado, não podia ver mesmo". Na verdade um juiz não pode apitar com isenção num estádio lotado e uma multidão desenfreada vociferando a cada marcação do juiz. E os jogadores só podem refletir em campo o exemplo das arquibancadas. A aposta numa super torcida e um super time para concorrer com as multinacionais Barcelona, Real Madrid só podia dar nisso, não ha infraestrutura no país para suportar a pressão. E agora,

vão fechar o Maraca como fecharam São Januário???
A barbárie e violência imperaram fora e dentro do estádio.

Igualdade de direitos no Futebol
Dentro do perfil de uma República Democrática os esportes e sobretudo os de maior preferência nacional são de responsabilidade do governo e de exploração mista, parcerias e iniciativas público-privadas. No Brasil o futebol assume esse papel preponderante e não está submetido 100% às regras de atividade privada. É de exploração de clubes, associação, natureza coletiva de interesse público.  Por isso não é aceitável o tratamento diferenciado radical praticado pela Rede Globo com o Flamengo, deixando os demais clubes do Rio como secundários.  Por trás dos times estão os clubes e não creio que Botafogo, Fluminense e Vasco sejam de menor grandeza que o Flamengo. Mas a devoção da Rede a esse último transgride o bom senso e o interesse coletivo.  E mesmo se adotamos um critério proporcional às torcida não daria a diferença de espaço dedicado ao clube de parceria. É uma diferença gritante injustificável para uma empresa que desfruta de concessão de responsabilidades do estado.
Já que os dirigentes dos clubes prejudicados não mostram competência para defender seus próprios clubes, seria desejável que a Rede tomasse a iniciativa de ajustar sua densitometria. Mesmo depois de trinta anos de pecado já seria alguma coisa.
O torneio mundial ganho pelo Flamengo é aquele em que o Atlético Mineiro foi derrotado pelo árbitro que expulsou meio time para classificar o parceiro? É nesse torneio tão fantástico que o Flamengo ganhou só do Cobreloa (sic) e do Liverpool? É pra rir?  28\09\17

(não posso acreditar nem afirmar nada, mas o tal árbitro foi logo convidado para ser o comentarista de arbitragens da Rede. Será?)

Está na primeira página esportiva de O Globo, como quase sempre dedicada ao Flamengo, que esse clube se desfez em pedaços, não consegue absorver a derrota, talvez porque morreu na praia. O papel está molhado de tanta lágrima. Até parece que o clube ganhou alguma coisa significativa, que não as páginas principais do jornal, nos últimos anos. Boa pra 5ente, gente, é só futebol.  30\09\17

Só para registro: mais um "erro" de juiz a favor do Flamengo no maracanã, ele estava "muito longe", não dava para ver que o atacante ajeitou a bola com a mão. Ou será que nenhum juiz é louco para contrariar uma multidão enfurecida e desembestada? Pensem nisso!

05\11\17 Resolvi assistir ao clássico paulista entre Corinthians e Palmeiras. Realmente o Corinthians é o Flamengo paulista. O primeiro gol em impedimento e depois um pênalti duvidoso porque o Jô tropeça nas próprias pernas. E o goleiro fez cera o jogo todo, mas de forma descarada, indisfarçada. O juiz dá as costas para os lances de cera e inclusive não puniu um jogador que entrou em campo sem autorização. Teria amarela e seria expulso. Tudo em favor do Corinthians, que já havia sido beneficiado contra o Vasco por um gol de mão do mesmo Jô. Não sei como os juízes decidem num jogo do Corinthians contra o Flamengo.

05\11\17 O time do Vasco é de dar pena, um horror, ninguém marca ninguém, não acertam um passe de dois metros. Os idiotas dos comentaristas ainda alimentam a ideia de que o Vasco disputa a classificação no G7. E o tal de Zé Ricardo que o Flamengo nos mandou e o presidente do Vasco, de triste trajetória, contratou, que organiza mal e mexe pior ainda no time

03\12\17  Fim do Campeonato brasileiro de futebol, uma grande epopeia, apesar de se realizar num país muito fracionado politica e moralmente.  Creio que no geral foi espetacular, pleno em emoções. Mesmo com um nível técnico bem deficiente.  Vamos excluir o Corinthians, campeão,  que sobrou o tempo todo, sem ter cumprido grandes desempenhos. Foi apenas objetivo. Todos os demais tiveram bons e maus momentos. O Vasco não mereceu a classificação obtida, teve jogos bem ruinzinhos. E é falso atribuir uma ascensão à chegada do novo técnico, a defesa se firmou pela melhora do Martin e do Wellington e a chegada do Anderson Martins. Mesmo nesse último jogo ficou claro que ele mexe mal. E escalar o Eder Luiz, pelo amor de deus, deve ser muito poder do empresário desse jogador.  O Botafogo foi vítima de ter jogado toda a primeira parte do campeonato muito acima das possibilidades, o esforço exauriu o time física e mentalmente. O Fluminense decepcionou todo o tempo, por falta de intensidade do time, foi sempre o tradicional “timinho”. O Flamengo foi vítima de estar disputando muitos torneios ao mesmo tempo, mas tem uma tremenda sorte. E deve ter torcedores jogando nos demais times, para explicar como um profissional faz barreira dentro da área e salta com as mãos para cima, mais de meio metro acima. Na entrevista pós-jogo o defensor faltoso fugiu da explicação e a entrevistadora não teve qualificação para perguntar como ele explicava o seu gesto, sendo um profissional que estava decidindo o futuro de seu clube.
Se vocês não sabem, eu trabalhei 20 anos em cobertura de futebol, viajei com a Seleção Brasileira, com o Fluminense e com o Bangu, não falo sempre como torcedor do Vasco, eu gosto de futebol, pratiquei futebol, conheço de futebol, e sei mais do Flamengo do que vocês, certamente. Não como torcedor do Flamengo, clero, mas o que trato de denunciar é como esse clube se aproveita do patrocínio da Rede para participar unfair dos campeonatos carioca e brasileiro. E ainda assim não bota muita vantagem nos resultados.08\12\17
Acabo de ver no telejornal, foi muito grave a pancadaria da torcida do Flamengo. Não me estranha, eu tenho advertido que o monstro alentado pela Grande Rede poderia um dia desembestar e a cidade não tem recursos para fazer o controle. Foi o que aconteceu, mas pode piorar, a cidade está atualmente abandonada. Comparada com esta de agora a barbárie de São Januário foi brincadeira. Como o Vasco era o mandante foi punido severamente. Agora o mandante foi o Flamengo, quero ver quais vão ser as punições. Ou vão inventar uma justificativa abonadora?  14\12\17


01\03\18
Chega a ser patético ver a equipe global batendo cabeça para explicar os erros de arbitragem de forma absolutamente casuística.  E olhar na segunda-feira a foto única do esporte com um jogador do time da casa como São Jorge a o dragão. Existem instruções da FIFA para optar sempre pelo atacante quando houver dúvidas na jogada, ela queria festejar mais gols, os times se voltaram para retrancas para defender o emprego dos técnicos.  No Brasil e na equipe da Globo se ignora isso. E há notória manipulação do ponto de partida em que param a máquina, são segundos preciosos que supostamente valem uma prova.    Chamem o Muralha!


03\03\18
 Jogar contra o Flamengo com trio de arbitragem carioca, é sempre o mesmo, tem que jogar contra o juiz, os bandeirinhas e até os gandulas!  Nesse jogo contra o Botafogo um bandeirinha deu um gol impedido a favor do Flamengo e outro bandeirinha anulou um gol do Botafogo que a Globo teve de repetir três vezes e não conseguiu ter certeza de que devia mesmo anular. Ou seja, em dúvida, pro Flamengo. A gente não costuma reparar muito nos bandeirinhas, mas quantos jogos foram vencidos pelo bandeirinha, como este?  Enfim, nenhuma surpresa, mais do mesmo.

Jogar contra o Flamengo com trio de arbitragem carioca, é sempre o mesmo, tem que jogar contra o juiz, os bandeirinhas e até os gandulas! Nesse jogo contra o Botafogo um bandeirinha deu um gol impedido a favor do Flamengo e outro bandeirinha anulou um gol do Botafogo que a Globo teve de repetir três vezes e não conseguiu ter certeza de que devia mesmo anular. Ou seja, em dúvida, pro Flamengo. A gente não costuma reparar muito nos bandeirinhas, mas quantos jogos foram vencidos pelos bandeirinhas, como este? Enfim, nenhuma surpresa, mais do mesmo.

29\03\17

Se eu precisasse de mais um argumento para demonstrar que a torcida do flamengo é furiosa e ameaçadora, vem aí um vídeo de duplo sentido de.propaganda institucional que reforça e não deixa dúvida. Nem as fanáticas torcidas dos times argentinos tem esse aspecto intimidador, elas cantam e saltam o tempo todo. Em vez de irradiar a alegria de torcer esse vídeo consagra a violência e a própria dor. Enquanto isso os juízes continuam amarelando provocativamente os inimigos do time favorito. E agora, José

08\04\18
Vasco é vice, e merecido!  Botafogo é um time limitado mas guerreiro, a taça está em boas mãos. Agora vejamos o Vasco. O técnico é pouco inteligente, ou sem nenhuma inteligência, escala mal e substitui mal (herança maldita do Flamengo). Tinha de botar em campo um jogador que segurasse a bola e fosse rápido. Em vez disso botou (pasmem) cinco beques em campo. Nunca um time ganhou jogo com cinco beques em campo. E o Rios?  No último minuto estava com a bola na linha de fundo do Botafogo. Não fez nada com ela, ficou paralisado, até o goleiro do Botafogo baixar, pegar a bola e fazer o último ataque do time, que deu o gol que faltava ao Botafogo.  No último minuto nenhum time argentino ou uruguaio deixa a bola rolar mais. Gente, um time que tem um técnico como Ricardo, mais Rios, Riascos, Fabricio, e Paulão, não pode ganhar mesmo nada. E o garoto Evander que esqueceu como se joga? Parabéns ao Fogão, sua conquista dá maior equilíbrio aos times cariocas chamados  grandes.

29\04\18
Cena patética do jogador do Flamengo ajoelhado de braços abertos por quase um minuto diante da torcida, a mesma que lhe atirava pedras dias atrás. Aí saímos do futebol e entramos no oblíquo terreno do realismo fantástico: o clube é nação, o torcedor é devoto, o jogador é gladiador, a camisa é manto sagrado e o futebol apenas uma desculpa.

01\05\18
Nos dois jogos decisivos da Liga dos Campeões da Europa pênaltis não marcados pelos respectivos árbitros decidiram os jogos. Como venho repetindo, os erros dos juízes costumam ser decisivos no futebol, não apenas formalmente, influem também no ânimo dos jogadores da equipe prejudicada, uma sensação de que não adianta mesmo se esforçar. Roma e Bayern foram prejudicados em faltas claras.

02\05\18
Juiz rouba o Vasco! Nem precisava, o time do Vasco é muito inferior ao do Cruzeiro, mas os juízes se acostumaram a roubar do Vasco. Os comentários anteriores foram feitos antes do jogo do Vasco, e eu não estava adivinhando, é o habitual. O time desconcentrou e ficou mais fácil ainda para o Cruzeiro. O primeiro gol em completo, claro impedimento, nenhum adversário aguenta. Por quê o Vasco é sempre roubado? Porque não tem diretoria competente e unida. Mas como tenho dito classificar-se para a Libertadores foi inesperado e imerecido. E esse time não vale nada, mas ninguém merece ser roubado.
03\05\18
Falando de futebol (para que os amigos que não gostam desse esporte não percam tempo na leitura)
Jornalismo esportivo às avessas: Tomemos dois comentários do jornal Globo hoje: 1º: “Erro grave do juiz não foi suficiente para tirar do Liverpool a vaga na final da competição”. Ora, isso dá a impressão que os erros foram contra o Liverpool, mas foi contra a Roma. Se o juiz marcasse um dos pênaltis não marcados contra o Liverpool a Roma teria empatado o placar global e iriam para a prorrogação. E a Roma estava jogando melhor.  2º: Anderson Daronco (Juiz do jogo) foi bem,  mas Leo (jogador do Cruzeiro) estava impedido no primeiro gol”.  Ora, como pode um juiz ir bem se marca um gol irregular no início do jogo? Em qualquer lógica o que vem antes interfere, por vezes gravemente, no que vem depois. O gol abateu o time já fraco do Vasco e o que se viu foi uma goleada. Outra coisa, o erro contra a Roma o jornalista considera grave, o erro contra o Vasco apenas acontece. Outra coisa: no único erro de arbitragem contra o Flamengo o juiz e os bandeirinhas foram afastados e o presidente do Flamengo foi visto na entrada do vestiário dos juízes. O Vasco, como já é fraco, o erro é apenas uma fatalidade do futebol. E assim vão-se construindo os enredos do futebol.

Vasco tem teto de vidro!   04\05\18
Não vou desculpar ou justificar os brigões do futebol, mas eles existem em todos os clubes aqui e lá fora. Os brigões do Flamengo não aparecem por conta do volume de torcedores onde se incluem. E quando aparecem não ganham na mídia a repercussão dos brigões (não direi vascaínos porque entendo que um verdadeiro torcedor trabalha pelo bem do clube) que se infiltram na torcida do Vasco. Dá a impressão que a posse de um estádio como São Januário, com sua história e tradição, provoca muita inveja no universo da torcida carioca e a mídia interpreta como vantajosa a perseguição do clube. Os árbitros parece que vestem essa mesma camisa. Tudo em São Januário “faz mal à saúde”.  Não estampam, por exemplo, os movimentos do Sr. Bandeira de Melo em sua campanha para reeleição, suas visitas aos vestiários arbitrais etc. A invasão do vestiário do adversário em Macaé pela torcida do Flamengo (o goleiro foi ferido) não deu manchete. Rojões na torcida do Flamengo no maracanã cheio não são apontados (alegam que são fogos de artifício, não ferem as regras (sic)).    Uma briga de torcidas em Santa Catarina anos atrás, quando a torcida do Atlético Paranaense, conhecida pela violência, provocou a torcida do Vasco e só este foi punido.  Em Brasília a mesma coisa, a torcida do Corinthians se deslocou para provocar a do Vasco e de novo só o Vasco foi punido.
Nessa quarta o árbitro (quando vi quem era já previ o resultado contra) roubou nos primeiros minutos o resultado da partida e favoreceu o clima de revolta dos torcedores (porque todo mundo viu que o gol do Cruzeiro era irregular, menos ele e sua equipe).
Não tenho dúvidas, há uma onda surda de perseguição do Clube de São Januário, ele é culpado de ter um estádio de tradições e de ter ainda a marca da origem portuguesa, o Brasil sempre cultivou, como na psiquiatria e na mitologia grega, uma repulsa a suas origens.
Futebol: Os dirigentes do Vasco não têm mérito para sustentar a grandeza do clube. O futuro do Vasco está ameaçado. As novas gerações não encontrarão razões para vestir a torcida do clube e desconhecem o que foi no passado. Mesmo os filhos de torcedores terão dificuldade em dar continuidade à tradição, porque ligam a tevê e só vêm Flamengo. Torcedores de Botafogo e Fluminense terão de fazer uma imposição familiar para segurar os seus filhos. A Globo está destruindo a diversidade clubista carioca, e com a conivência de alguns dirigentes dos próprios clubes.  11\05\18
O time do Vasco virou saco de pancada, graças a uma diretoria irresponsável e um péssimo treinador (sic) sem carisma e sem estrela.

Benildo: Calma, amigo, isso é consequência de muitos erros cometidos.
Ricardo Lima kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk · 
Ricardo, você não pode tirar proveito disso, Flamengo tem recursos de Barcelona com desempenho de Madureira (com perdão ao Madureira, claro)



Nenhum comentário:

Greve de Trabalhadores Há uma diferença entre dizer que a greve é justa (e não estou dizendo nada) e a forma de realizá-la. Parece qu...